Os frigoríficos mato-grossenses tiveram o uso de sua capacidade total saltar 16,09 pontos percentuais e atingir o maior nível de utilização de 2018, estabelecendo-se em 57,07% em julho. Esta melhora é resultado do aumento mensal de 37,46% no abate de bovinos, em conjunto com a diminuição na capacidade frigorífica do Estado. Em maio houve o pior desempenho do ano, avalia o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária.

Segundo o relatório do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento  duas plantas frigoríficas localizadas em Mato Grosso perderam a certificação SIF no último mês, uma localizada em Cuiabá e outra em Vila Rica. “Com isso, a capacidade total de abate de bovinos no Estado reduziu 4,92%, sendo capaz de abater 30,97 mil bovinos/dia. Ainda que apresente redução na capacidade, o nível de ociosidade nas plantas frigoríficas mato-grossenses é elevado (média histórica maior que 50%) e isso preocupa o setor”, aponta o IMEA.


Fonte: Só Notícias